A vida não é gibi.

Retornando aos acontecimentos recentes da minha vida cotidiana, venho falar sobre como o meu curso é organizado e o final de semestre (acontecimento recentíssimo, de dezembro).

Na França, o esquema de provas de final de semestre é um pouco diferente do Brasil, enquanto no Brasil cada professor escolhe o dia da sua prova, que será durante a sua aula, às vezes entrando em acordo com os alunos pra que eles não tenham duas provas no mesmo dia, e coisas assim, aqui temos uma semana totalmente dedicada às provas. O lado bom disso é que você não tem que se preocupar com coisas novas, porque não está tendo aulas, por outro lado, você tem uma ou duas provas gigantes por dia, com duração de 3h, todos os dias, e, se você não estudou durante o semestre, pode já ser tarde demais.

Outro ponto importante a ser destacado sobre as provas é que elas têm peso 20, mas a média para aprovação, pelo menos no meu curso, é 10. Porém não é necessário ficar acima da média em todas as disciplinas, o que você precisa é ficar acima de 10 na média geral do semestre, ou seja, se você tirou 8 em uma disciplina e 12 na outra, tudo certo. Já se você ficou com uma nota muito ruim em alguma disciplina ou acabou não atingindo a média geral de 10, você precisa recuperar as notas baixas, então você deve fazer outra prova sobre a disciplina (o que chamamos de rattrapage), o que acontece no final do semestre seguinte. Enquanto isso, você cursa o semestre seguinte normalmente (até porque as notas do primeiro semestre só saem algum tempo depois que as aulas do segundo já começaram).

Mas como eu dizia, o peso total da prova é 20, mas, na prática, é quase impossível tirar 20. As provas parecem ser pensadas pra que você tenha tempo e conhecimento para responder apenas 50% ou 60%. E não digo isso porque é comigo que isso acontece, não, já ouvi muitos alunos de vários cursos e várias nacionalidades (mesmo os franceses) perceberem isso. E assim acontecendo, foi que ouvi vários colegas comentando as suas notas (alguns muito decepcionados) entre 10 e 11 (eu, particularmente, fiquei foi muito contente com meu 10.821). Resumindo, foi uma semana tensa, mas, pelo menos sob o meu ponto de vista, com um final feliz.

Bom, isso foi em dezembro, antes das férias de Natal (2 semanas). Após estas férias, voltamos à faculdade, desta vez para fazer um projeto de 1 mês, sem aula, apenas alguma orientação dos professores. O projeto foi apresentado no final de janeiro e contava nota para o primeiro semestre. Em seguida, sem qualquer outra pausa, iniciou-se o segundo semestre letivo, no dia 31 de janeiro. E agora, com um calendário ainda mais cheio:

Vida bandida...

Vocês podem contar aí 10 disciplinas, mais o inglês técnico, mais o estágio (TER). Destas 10, tínhamos que escolher 8 para cursar, ou seja, deixei de lado Robotics e Distributed Systems, o que me deixa um pouco mais livre, mas nem tanto, afinal, todas ou quase todas as disciplinas têm trabalhos para fazermos em casa. Assim, tem sido um semestre cheio, ainda mais que o primeiro, e não quero nem ver quando chegar a semana de provas…

Anúncios

10 Respostas so far »

  1. 1

    Lorena said,

    Petit, o argumento é que se você tira mais de 80%, voce nao é aluno, voce pode ser professor. Foi essa a explicacao que alguns dos meus professores me deram para NENHUM aluno da Ensimag tirar mais de 16 em qualquer prova. A não ser inglês, que até eu que tirei a maior nota da sala fiquei com 16,1 (tendo estudado por 10 anos, morado um ano em Londres e meu namorado sendo ingles).

    No fim das contas, se você tira mais que 10, voce é bom. Se tira mais que 12, é muito bom. Se tira mais que 14, você é um animal. Pra estrangeiros normalmente eles ainda sobem um nivel pela dificuldade com a lingua e de adaptacao com a cultura etc etc, entao voce é MUITO bom, mesmo no seu ano de “erasmus” na França 😀 Mas isso eu sempre soube!

    Saudade, espero que vc esteja bem :*

  2. 2

    Leo said,

    Que loucura esse teu emploi, eu me matava!

  3. 4

    saul said,

    bonne chance

  4. 5

    senhoradouniverso said,

    Gostei um tanto assaz assim do “teu” post que quero le mettre en copie no meu blog. Pode?

  5. 6

    Cadu said,

    Cara, eu posso desistir mesmo de falar contigo? hehe

    T cuida por ae.

    Abs!

  6. 7

    Ju Afonso said,

    Comparando o seu emploi du temps com o meu não posso reclamar: fiquei só um semestre em Clermont-Ferrand e tinha 6 horas/aula por semana! Praticamente de férias!

    Gostei bastante do seu blog Cassio!
    Respondi seu comentário no meu blog tbm!
    Como disse, depois temos que trocar uma ideia sur porquoi le monde c’est un pois!

    Bisous!

  7. 8

    business review said,

    Pensava como a maioria dos calouros pensam….Isso ate sair a primeira divulgacao das notas quando constatei um fato inusitado um individuo que nunca apareceu em classe alcancou um conceito muito superior ao meu no final semestre sendo que eu estava em todas as aulas da disciplina e fazia muito mais do solicitado.

  8. 9

    […] Tenho certeza que existem muitos cursos especializados em HQ (e eu acharia interessante cursar algum deles um dia), mas a aula que eu tenho aqui definitivamente não é gibi. […]

  9. 10

    […] update que eu dei por aqui sobre a minha vida estudantil foi ainda no início de 2011, com a grade do Master 1 em Informática, então acho que está na hora de uma atualização neste campo. O M1 correu bem, apesar de alguns […]


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: