Archive for agosto, 2010

Quelque chose

Então pessoal, tô vivo, tô bem, tô curtindo e tô sem muito tempo pra postar, porque sempre tem algo mais interessante pra fazer do que ficar na frente de um computador =P

De viagens não tem muita coisa pra contar não, nesse tempo fui só para Voiron, visitar o museu da Chartreuse, um licor fabricado por monges. Com degustação, claro.

Degustação de licores

Ainda conseguimos dar uma passada na igreja de Voiron antes de pegar o trem de volta. Lugarzinho aconchegante.

Igreja de Voiron

La grande ville de Voiron

Fora isso, a vida aqui não tem nada de muito diferente da vida no Brasil. Tenho uma casa pra limpar, aula pra assistir, uma cozinha onde cozinhar, amigos pra me acompanharem pelas ruas e pelas experiências gastronômicas, festas pra comparecer.

Festa internacional na cozinha de uma residência universitária...

Mas eu sou um rapaz muito estudioso... 😎

Tenho conhecido um monte de gente, muitos brasileiros e brasileiras, mas também de muitas outras partes do mundo. Coréia, China, Turquia, Alemanha, Itália, Espanha… Ontem mesmo tomei uma cerveja belga de um alemão que falava português na França.

E tô cozinhando também. Comprei uma panela grande e uma frigideira, e já sou o cozinheiro oficial da turma hahaha. Massa com molho 6 queijos, bifes, omelete, risoto… Muito melhor que a comida do restaurante universitário, que serve todo dia um quelque-chose-com-pimentão!

Então… estou por aí, comendo queijos, bebendo vinhos, estudando o idioma, conhecendo pessoas. E tá divertido.

Anúncios

Comments (2) »

La mer de Marseille

Neste sábado teve excursão, destino Marselha, com parada em Sisteron na ida e em Aix-en-Provence na volta.

Sisteron é uma vilazinha muito bonitinha, “famosa” por seus pêssegos brancos e caminho do Tour de France (a cidade estava toda enfeitada com bandeirolas em formato de camiseta e nas cores do Tour de France).

Pêche blanche

L'etrangérs à Sisteron

Marseille não achei grande coisa não… é a segunda maior cidade e o maior porto da França, mas não tivemos tempo suficiente pra conhecer as ilhas, que são a maior atração da cidade. Em compensação, o almoço foi excelente, comi um salmão com legumes formidable! (vou tentar postar a foto mais tarde.) Conhecemos também a basílica de Notre Dame de Marseille, muito bonita. Mas a cidade é feia, suja, fedida e muito cheia de gente.

La Basilique de Notre Dame (Marseille)

Marseille, une photo jolie

Já Aix-en-Provence é uma cidade bem pequenina e bonitinha. Tem uma feirinha massa, com bastante sabão pra vender hehehe. Arquitetura muito bonita.

Le vin à l'église

Moi, Bea et Lèo

E aí algumas fotos do caminho Grenoble – Sisteron:

Des Alpes

Plus Alpes

Fico devendo mais fotos das cidades, afinal eu ainda não tenho máquina fotográfica, mas assim que eu conseguir mais fotos, eu posto =)

Comments (3) »

La soirée de fromage et vin

Como não poderia deixar de ser, uma das coisas obrigatórias de se fazer na França é comer queijos e vinhos. Por isso, nós, os brasileiros recém-chegados, fizemos na quinta-feira uma noite de queijos e vinhos franceses. De Camembert e Emmenthal a Cantal e Roquefort, de Côte du Rhône a… bem, esse foi o único nome de vinho que eu decorei. Seguem algumas fotos.

les fromages (14 tipos)

les vins (11 tipos)

les fromages, les vins et les filles

Éramos “apenas” 12, é claro que sobrou. Toda vez que eu abro a minha geladeira, o meu quarto se infesta de cheiro de queijo…

Comments (5) »

L’arrivée

Finalmente com internet! \o/

Então, pessoal, está tudo bem aqui! Peguei o ônibus para Grenoble às 6h30min na segunda-feira, e encontrei uma boa alma brasileira, o Adílson, que me guiou nos primeiros passos aqui, me ajudou a chegar na minha residência e conversar com o pessoal (visto que o francês dele é bem melhor que o meu).

Depois que consegui me estabelecer, tomei um belo de um banho (ponto importante a se esclarecer) e acabei dormindo quase o dia inteiro, pra tirar o sono atrasado =P Acordei pelas 18h e fui dar uma volta pra conhecer o campus, o dia ficou claro até umas 20h30min. Porém o campus estava praticamente vazio, tudo fechado e poucas almas na rua.

Voltando pra casa, escutei vozes brasileiras vindas de um quarto da residência. Sem ter comido o dia inteiro, fui pedir socorro, e conheci a Carol e a Lorreine, e soube que tem um mercado aqui pertinho, e enfim consegui comer, lá pelas 22h.

Pouco depois, fui até a cozinha e vi que tinha um furdunço: janta de brasileiros. Lá conheci mais um bom tanto de conterrâneos recém-chegados, enfrentando as mesmas dificuldades que eu.

Então, depois de uma boa e curta noite de sono, acordei cedinho para ir tratar do meu curso de francês, fiz o teste de nivelamento pela manhã e à tarde já tivemos aula, por 4 horas, gente de toda parte do mundo.

 

Nessa foto, 3 coreanos, 1 russa, 2 chinesas, e a brasileira Natália cortada no canto

Depois disso fomos fazer algumas compras pra casa, o bom de ser todo mundo novo por aqui é que estamos todos no mesmo barco. Compramos pratos, talheres, essas coisas que todo mundo precisa pra sobreviver =)

E agora estou aqui, de volta ao meu quarto, finalmente com uma senha pra internet e informando a vocês que estou vivo hehehehe

Aguardem mais notícias em breve. Enquanto isso, algumas fotos do meu novo quarto:

 

Estante, frigobar e mesinha de canto ao fundo

Preciso mais do que?

locale d'études

A vista da minha janela

Au revoir!

Comments (13) »

Você sabe que chegou na França quando…

Você sabe que chegou na França quando é recebido com um tapete vermelho em TODO o saguão de desembarque.

Não sei se foi devido à hora que eu cheguei ou algo assim (aproximadamente meia-noite aqui), mas achei estranho o fato de não ter ninguém cuidando o desembarque, nem pra verificar as malas que a pessoa pegou (tá, isso é normal em qualquer lugar, tu pode pegar qualquer mala e sair tranquilamente) nem pra me pedir passaporte, documentação e etc. Tá certo que me carimbaram o passaporte em Lisboa, mas mesmo assim… nenhuma verificação é estranho. Edit: minha cartinha do consulado dizia que eu devia ir à polícia de imigração carimbar o passaporte assim que entrasse na França, então, consegui encontrar onde ficava, para minha surpresa tinha gente lá trabalhando, mas ninguém que falasse inglês (estranho, não?). Felizmente a carta estava em francês e o policial entendeu o que eu precisava e carimbou o passaporte, embora ele tenha feito uma cara de “que desnecessário isso, ele já carimbou em Lisboa”.

Bom, agora são quase uma hora da manhã aqui e eu não tenho internet pra postar isso, motivo pelo qual estou postando “amanhã” (Edit: “depois-de-amanhã”). No máximo consegui usar a internet daqui pra olhar os horários dos ônibus e trens, o que já foi uma grande coisa. Descobri que o primeiro ônibus para Grenoble sai às 6h30, o que me dá só mais 5h30 de espera, mas pro tanto que eu já esperei, isso aí é fichinha 😉

Comments (1) »

Portugal

Decidi nao sair do aeroporto, pois nao me programei pra isso antes. Teria que pegar um táxi para conseguir conhecer alguma coisa, gastando muito e vendo pouco, visto que tenho poucas horas, e iria sozinho, sendo que posso voltar outra hora já tendo entrado em contato prévio com algumas pessoas que conheço aqui e passar um pouco mais de tempo.

O dia está ensolarado, fiquei um tempo lendo num café do lado externo do aeroporto, mas tive que parar antes que eu caísse de sono em cima do livro. Muitas pessoas estranhas e de todos os lugares por aqui.

Abaixo, foto dos meus últimos momentos em Porto Alegre, acabei de receber do meu pai =)

Porto Alegre, antes do embarque

Comments (3) »

Ora, pois.

Depois de 10h de voo, estou em território europeu e já vendo o que me aguarda.

Aqui em Portugal o segredo é sempre fazer perguntas completas. Perguntei para o rapaz de um café “tem algum lugar onde eu possa acessar internet?”, ao que ele responde “o aeroporto todo tem wi-fi”. “…é livre?” “não” “e onde eu pago?” “nos quiosques, lá embaixo”. Ufa. Nem expliquei que eu queria era um computador com internet, e não usar wi-fi, eu não teria paciência. Mas aí fui no balcão de informações no andar de baixo e consegui resolver o impasse com uma questão apenas.

O avião não é dos lugares mais confortáveis pra dormir, mas como era o que tinha para o momento… ainda assisti um episódio de “dois homens e meio” e dois filmes: “Planeta 51” e “Valentine’s Day” (não sei o que eu tinha para escolher assistir esse filme… “masoquismo” é a palavra que me vem à mente).

O jantar não estava grande coisa para o meu paladar, mas não deixei sobrar nada hehe. O café da manhã, ao contrário, foi muito bom e bem reforçado.

Consegui sair da área de embarque aqui em Lisboa sem problemas, estou no saguão do aeroporto a ver se consigo conhecer um pouco a cidade.

Até breve!

Comments (1) »